fbpx

    BLOG

    Empreendedorismo, ciência e tecnologia

    Motivos para prototipar

    Porque você deve ter uma etapa de prototipação no desenvolvimento do seu produto?

    Você já se perguntou se o seu projeto sairia do papel durante o seu desenvolvimento? Teve medo de desperdiçar tempo em uma ideia e ela acabar não sendo viável economicamente?

    A etapa de prototipagem pode sanar essas e diversas outras dúvidas que podem surgir no decorrer de um projeto. Com um protótipo, é possível visualizar a ideia com uma perspectiva diferente e mais fiel a realidade. Abrem-se possibilidades para ensaios e testes estruturais, criam-se cenários interessantes para análises que auxiliam na estipulação de custos e com eventuais dificuldades na confecção do projeto.

    Alguns exemplos muito interessantes que é possível de se observar são os Foguetes teste da Nasa, muitas vezes eles desenvolvem foguetes protótipos, os quais geralmente tem uma tecnologia nova e estão em fase de testes. Esses protótipos são utilizados para avaliar o comportamento dessa nova tecnologia nas rígidas condições de lançamento.

    Mas afinal, o que é a Prototipagem?

    A prototipagem é criar um protótipo de algo que se deseja produzir, ou seja, tirar sua ideia do papel. 

    Imagine a prototipagem como o esqueleto inicial do seu projeto, como um simulador da funcionalidade da sua ideia/invenção.

    E quais os benefícios da Prototipagem?

    A prototipagem serve, para além de criar o protótipo:

    • Testar a funcionalidade: verificar se o produto funciona e se necessita algum ajuste
    • Testa a usabilidade: é importante para entender o que funciona no seu produto e o que pode ser melhorado
    • Proporcionar feedbacks: a etapa da prototipagem permite que os usuários do produto, potenciais consumidores, possam dar retornos concretos sobre o mesmo
    • Redução de riscos: a prototipagem ajuda na diminuição de lançar no mercado um produto falho
    • Diminuição dos investimentos: é mais barato investir em protótipos, investigar suas falhas e melhorá-los do que investir muito dinheiro em um produto final que pode ser o não esperado 
     

    Temos ainda alguns tipos de Protótipos:

    • Baixa Fidelidade: Nos protótipos de baixa fidelidade, geralmente costuma-se restringir análises mais profundas e funcionais, limitando-se a noções mais superficiais e design. Assim, muitas vezes não há nada de inovador, sendo um produto e/ou serviço com referências mais amplamente conhecidas.
    • Média Fidelidade: Para protótipos de média fidelidade, já são utilizados softwares mais sofisticados, como os CAD, que garantem uma noção mais profunda e detalhista sobre o projeto. Exigindo assim, mais tempo e mão de obra dos responsáveis.
    • Alta Fidelidade: Já nos protótipos de alta fidelidade, o intuito é garantir uma observação precisa e real do projeto, além de possibilitar análises e estudos profundos sobre o comportamento do protótipo. Um exemplo a ser citado, são os foguetes da Nasa, acima mencionados, que muitas vezes são projetos de teste, demandando meses ou até anos para serem devidamente estudados, que acabam por requerer altas quantidades monetárias, porém com retornos bem mais confiáveis para futuras implementações.

    Gostou do conteúdo? Compartilhe!

    Share on facebook
    Share on whatsapp
    Share on email
    Share on linkedin

    Últimos posts:

    Motivos para prototipar

    Porque você deve ter uma etapa de prototipação no desenvolvimento do seu produto? Você já se perguntou se o seu

    Layout de Fábrica

    Quer saber como economizar 30% do tempo da sua produção? Sim, isso é possível. E durante esse texto eu vou